Punda e Otrobanda: o que fazer na capital de Curaçao.

Já expliquei que a capital de Curaçao é Willemstad e que a cidade que está dividia em 2: Otrobanda e Punda. E é desses dois pontos que vamos falar hoje. Para você se localizar melhor, sabe aquela foto clássica de Curaçao que estão os famosos prédios coloridos de arquitetura holandesa? Então! É Punda, só que vista do outro lado do canal, onde fica Otrobanda! Curaçao

É em Punda que ficam as principais lojas, bares e restaurantes. É uma ótima opção para um almoço ou fim de tarde (O Waterfort é aqui do lado) ou até mesmo se você está disposto a gastar em uma das muitas lojas espalhadas pelo enoooorme calçadão.

Além das ótimas opções de restaurantes que ficam no Waterfort, O Iguana Café é um restaurante muito bem recomendado e que tem pratos deliciosos.

Curaçao

CuraçaoIMG_0146

Vale caso queira (além de comer bem, claro) sentar em uma das mesas à beira do canal e ver os barcos passando a todo instante.

Perto dali fica o calçadão tomado por lojas de todos os estilos: souvenirs, roupas, perfumes, eletrônicos… pelo que vi, os preços ficam bem próximos aos nossos.

No final do calçadão há uma Igreja amarela. Enfrente dela h[a um estacionamento público, que é uma opção para quem estiver de carro.

É atravessando a ponte Queen Juliana que se chega à Otrobanda de carro ou esperando um dos barquinhos que cruzam o canal várias vezes ao dia.IMG_0507

Curaçao

CuraçaoCuraçaoÉ nesse lado que você poderá ter a vista dos prédios coloridos de arquitetura holandesa.

Em Otrobanda as casas e prédios também são coloridos.

Diz a lenda que foi o governador quem mandou colorir a cidade pois tinha dores de cabeça ao ver do alto as casas brancas que reluziam ainda mais com o sol.

Tempos depois, quando ele morreu, descobriram que ele era um dos donos da principal loja de tintas da ilha. Vai saber, né?? rs

 

Curaçao

É isso pessoal! Não se esqueçam de comentar os posts, isso ajuda o blog a ganhar vida, me orienta sobre as preferências de vocês e me estimula, pois a cada comentário fico muito feliz! Você também pode acompanhar a gente no Facebook e Instagram.

Keukenhof 2016: dicas sobre o maior e mais famoso jardim de tulipas da Holanda

KeukenhofO Keukenhof é uma das atrações mais visitadas na Holanda, até já contei aqui como foi minha experiência aqui nesse post.

Antes que me perguntem, por motivos óbvios o parque fica aberto apenas durante a primavera. Fora dessa época, me desculpe, meu amigo, mas você não verá tulipas, nem se quer seu bulbos.

Então programe-se: em 2016, o Keukenhof estará aberto para visitação de 24 de março até o dia 16 de maio. Agora prepare-se para uma overdose de fotos lindas! <3Keukenhof

Keukenhof

Keukenhof

E olha, mesmo para um lugar que funciona por curto período de tempo, os números do Keukenhof impressionam: são mais de 7 milhões de flores expostas e 700 espécies diferentes plantadas ao longo do parque, que fica em Lisse, cidade distante cerca de 40 quilômetros de Amsterdam.Keukenhof

Keukenhof

Keukenhof

Dá pra ir tranquilamente de carro já que há um estacionamento enorme lá. Se você não estiver de carro, não se preocupe, pois dezenas de ônibus saem diariamente de várias cidades da Holanda e levam os turistas até dentro do parque.Keukenhof

Keukenhof

Keukenhof

A entrada no parque não é gratuita. Paga-se €16,00 por pessoa (adultos) e há ofertas para quem vai de grupo, mas precisa ser mais de 20 pessoas. No site do Keukenhof você pode obter todas as informações. Keukenhof

Keukenhof

Keukenhof

Se quiser dicas sobre o parue clique aqui, mas se quiser informações sobre a Holanda e não só sobre o Keukenhof, clica aqui e tenha as melhores referências por quem mora lá há anos!Keukenhof

Keukenhof

Keukenhof

Keukenhof

É isso pessoal! Não se esqueçam de comentar os posts, isso ajuda o blog a ganhar vida, me orienta sobre as preferências de vocês e me estimula, pois a cada comentário fico muito feliz! Você também pode acompanhar a gente no Facebook e Instagram

Como é voar de Aruba para Curaçao de Inser Air + relato de quem tem pânico de avião e ama viajar

Inserl air, ArubaQuem acompanha o blog há algum tempo com certeza já sabe do medo que tenho de viajar de avião. Até já usei o blog como divã e escrevi esse texto aqui contando que só continuo viajando porque não deixo que meus medos sejam maiores que meus sonhos. Por isso hoje vou fazer dois posts em um. O primeiro avaliando o voo entre Aruba e Curaçao (ida e volta) e depois vou contar sob a ótica de quem tem pânico de avião (que acho até que deve ser mais engraçado).
¯\_(ツ)_/¯ 

Vamos lá!

O voo entre as duas ilhas é ridículo de curto: apenas 25 minutos separam Aruba de Curaçao. Não entendo como não há a opção de fazer a viagem de barco já que a distância é tão curta. Como a única opção era ir por ar, escolhemos voar pela Insel Air, a empresa mais bem recomendada e uma das poucas que opera entre as duas ilhas. Essa mesma empresa também oferece voo para Bonaire, que só não fizemos por falta de tempo.

Abaixo veja como foi a decolagem:

Viajamos em setembro de 2015 e as passagens custaram 370 dólares (ida e volta para o casal). Os dois voos saíram pontualmente e a equipe foi mega atenciosa. Como o trajeto é curtíssimo, obviamente não há serviço de bordo, mas a aeronave é bem limpa (apesar de ter um cheiro estranho).

Falando em aeronave, pelo menos a que viajamos foi de pequeno porte, mas me parecia nova.

Saldo final: foi uma ótima escolha!

Agora a parte dois, que sei que vou passar vergonha, mas não posso deixar de relatar meu medo. Quem sabe, posso encorajar alguém que também sente isso!

Bom, quem leu o post que citei acima já pode imaginar a mini crise de pânico quando descobri que um avião de pequeno porte mais conhecido como teco-teco era a única alternativa para viajar de Aruba para Curaçao. E eu queria (e muito) conhecer Curaçao!

Viagem entre Aruba e Curaçao Não vou me fazer de forte! rs A verdade é que decidir se ia ou não para Curaçao foi uma lenga-lenga danada: Olhava o site da companhia aérea, o tempo de voo, o modelo da aeronave e desistia de comprar a passagem. No dia seguinte repetia o processo, e foi assim até que um dia enfurecida, comprei. E me arrependi no mesmo instante.

Mas aí, já não tinha nada que pudesse ser feito. Foram semanas de ansiedade, lendo reviews que continham de elogios maravilhosos a  absurdos sobre o voo, que apesar de curto, me parece que assustava muita gente. Foi assim até que – depois de lindos dias em Aruba – chegou a hora de embarcar.

Check-in feito, medo pra lá, arrependimento pra cá, vi a aeronave de longe enquanto caminhava até ela. “Ai meu Deus do céu! O trem de pouso dela fica na asa! NA A-S-A!”, disse com os olhos arregalados ao meu marido, que a essa hora não escondia mais as gargalhadas. Ele entende o medo, mas diz que fico engraçada com pânico! -_- #SóEleAcha

Enfim embarcamos e não cabia mais de 15 pessoas no avião. Até a decolagem, não vou mentir, foi um pânico que só. Eu sei que é psicológico, gente. Sei também que avião é infinitamente mais seguro que viajar de carro, por exemplo. Mas tenho medo. Fazer o que?!

Mas depois que decolou, foi pra lá de tranquilo! Mesmo! É claro que o avião pequeno é ligeiramente mais instável que os grandes, mas foi muito, mas muuuuito mais tranquilo do que imaginava. Tanto que na volta só tive o medinho básico de sempre, mas não sentia mais a insegurança de antes. Então! Se você também tiver medo de voar, digo que meu saldo foi pra lá de positivo. Sem contar que Curaçao é uma ilha tão linda que vale a pena superar seu medo!