Nove lugares ao redor do mundo para se tomar cerveja

Nem só de roteiros, fotos e souvenirs são feitas as viagens. Eu, por exemplo, sou apaixonada por cerveja e aproveito todas as viagens para conhecer os produtos regionais. Se você também aprecia essa combinação mágica de água, lúpulo, malte e cevada, chega aí que hoje vou te mostrar os NOVE melhores lugares para tomar aquela cervejinha ao redor do mundo!

Temple Bar

DSCN6047

Este lendário pub ficou tão famoso por Dublin afora que todo o quarteirão de pubs e restaurantes onde ele fica hoje se chama Temple Bar! O pub fica aberto (e cheio) sete dias por semana e sempre tem música ao vivo para animar a galera. Lá você pode encontrar vários rótulos para Leprechaum nenhum botar defeito!

DSCN5426Brouwerij ‘t IJ
Sem dúvidas é um dos lugares mais legais de Amsterdam! Nada mais tradicional do que tomar uma cerveja artesanal holandesa em um moinho de vento. Isso mesmo! A cervejaria funciona dentro do moinho!

A produção deles é completamente artesanal e é super limitada, pois eles fazem tudo lá mesmo! Além da cerveja ser de uma qualidade altíssima, o bacana é que há poucos turistas, então você pode bater um papo com os holandeses e dá até pra fazer uma visita à fábrica.

Há uma área interna e se estiver aquele dia lindo, também tem uma área externa para você sentar e tomar aquele chopp.

La trappe
DSCN5680_3

Quem gosta de cerveja já ouviu falar das cervejas Trapistas, feitas em monastérios e exclusivamente sob a supervisão de um Monge.  E ir em nos lugares que produzem essa belezinha é emocionante. Um dos poucos que funcionam fora da Bélgica, o monastério de Koningshoeven fica na Holanda e é lindo!

Além de poder fazer um tour guiado para ver a fabricação da cerveja, o local tem um restaurante maravilhoso, com pratos muito muito muito gostosos que levam a cerveja como ingrediente (tem até pão de La Trappe). Nesse restaurante você pode sentar e provar cada um dos estilos e é claro, na saída do mosteiro também tem uma lojinha para você comprar coisas que vão de cerveja a medalhas de santos e casacos!

Orval
DSCN9194 2

Ainda falando sobre cerveja Trapista, Abadia Notre Dame D’Orval fica na Bélgica e ao contrário das outras cervejarias trapistas, a Orval vende apenas um único tipo de cerveja ao público em geral. Dos 171 mosteiros trapistas existentes no mundo apenas dez são autorizados a marcar suas cervejas com o selo de autenticidade trapista e eu conheço 7 desses dez monastérios

O local onde a Orval é produzida é definitivamente o mais lindo de todos! Além de poder sentar e apreciar uma autêntica Orval, o pátio do monastério é cercado por lindas construções e há também ruínas de um primeiro monastério que nunca ficou pronto. Merece a visita!

DSCN1757Hofbrauhaus
Se você estiver se programando para conhecer a Alemanha, inclua a cidade de Munique no seu roteiro! Além da Oktoberfest, nesta cidade fica a casa da cerveja HB, uma das mais tradicionais – e deliciosas – do mundo!

Fundada em 1589 por um duque, ela só foi mesmo aberta ao publico em 1828 e inclusive teve seu prédio destruído em um bombardeio durante a Segunda Guerra Mundial. A Hofbräuhaus também entrou para a história por ser frequentada pelo ditador austríaco Adolf Hitler… era lá que ele tomava uns porres de vez em quando e até fazia reuniões de seu partido!

FrangÓ
Esse bar fica na Freguesia do Ó, em São Paulo e atrai amantes da cerveja. É do tipo de bar que tem personalidade e alma de boteco, coisa linda de ser preservada hoje em dia!  Pequeno, mas muito aconchegante e tem 450 rótulos de cerveja o que é o mais importante!

Guinness Store House

DSCN6053
Se estamos falando de pub, bar ou boteco, nada mais justo do que falar de uma das cervejas irlandesas mais conhecidas do mundo, a Guinness. Com mais de 250 anos de tradição a Guinness resolveu contar toda a sua história em um museu montado onde a primeira fábrica da cervejaria funcionou: o Guinness Store House.

Lá, além de aprender sobre o processo de fabricação da cerveja, tem uma loja (claro) e o visitante é levado até o último andar do prédio onde funciona o Gravity Bar. Esse bar possui 360 graus e é feito de vidro, dá para ver a cidade toda do alto (e tomando uma pint de Guinness)!

DSCN8668Delirium Tremens
Este famoso pub fica em Bruxelas, na Bélgica e tem nada menos do que mais de  2.500 rótulos de cerveja em seu cardápio e a decoração por sí já é um espetáculo!!

Sim, o menu é bem extenso e provar todas no mesmo dia não me parece uma boa ideia! É bem fácil chegar neste pub porque ele fica pertinho da Grand Place e caso seus amigos prefiram outro tipo de bebida, não tem problema, o Delirium é um circuito de pubs “temáticos” que ficam um ao lado do outro que vai da cerveja à tequila. É festa para todo o tipo de gosto!

DSCN5417Heneken Experience
Ela foi montada no mesmo lugar onde funcionava a fábrica dessa cervejaria holandesa. Por cerca de 19 euros você pode entrar na velha fábrica para fazer um tour pelo local, ver os tonéis gigantes, ver o lúpulo, a cevada, ter uma aula básica de como a Heineken é feita e no final ainda toma um copinho de cerveja. As visitas também são guiadas em inglês e espanhol (Não, não tem em português).

Já para aquele que não quer gastar com o tour, vale entrar ao menos na loja de gifts. Lá dentro você encontra camisetas, copos, jarras, bonés, tapetes, casacos, imãs, canecas, quadros, cervejas, abridores, bandejas, enfim, uma infinidade de souvenirs de todos os tamanhos.

É isso pessoal! Não se esqueçam de comentar os posts, isso ajuda o blog a ganhar vida, me orienta sobre as preferências de vocês e me estimula, pois a cada comentário fico muito feliz! Você também pode acompanhar a gente no Facebook e Instagram

Quer viajar para a Europa e não sabe por onde começar? Esse post é pra você!

Você quer muito viajar pela Europa mas não sabe o que fazer? Acha que vai ter que vender o irmão mais novo para conseguir bancar um pulo no Velho Continente ou não tem a mínima idéia do que precisa fazer para botar a mochila nas costas e partir?? Então chega mais que esse post é para você, amigão!

IMG_1950Muitos leitores e amigos me procuram com perguntas do tipo: “Quanto custa uma viagem para a Europa?”, “Eu não falo inglês, como vou viajar?” ou ainda “Que cidades eu visito?”. Eu sei e entendendo que quando o assunto é novo queremos respostas diretas, mas para essas três perguntas a minha resposta é sempre a mesma: depende!

Depende de quanto você pode e quer gastar, depende do quanto você consegue se virar com o inglês básico da escola e depende do seu sonho! Isso mesmo, do seu sonho

Iara, onde eu tiro o visto??
Não é preciso de visto para entrar na Europa, ainda assim você precisa parar na imigração para carimbarem o seu lindo passaporte, pois a permissão de permanência é concedida na hora. O que? Você não tem passaporte?? Não mesmo?? Então corre lá no Site da Polícia Federal, preenche o formulário online, pague a guia de R$156,07 e agende sua visita ao posto da PF mais próximo. Se você já tem, pega ele aí e dê uma olhadinha na data de validade! Agora o passaporte deve ter, no mínimo, três meses de validade após a data da volta para o Brasil. Sim, estão barrando muuuuitos desavisados por lá!

E vou ter que tomar vacina?
É preciso que você tenha tomado a vacina contra  Febre Amarela, mas se você estiver com seu cartão de vacinação em dia, fica mais fácil! Leve ele até um posto da Anvisa para fazer o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP)! O CIVP é um documento que comprova a vacinação contra a febre amarela e / ou outras doenças e é exigido por alguns países (Entre eles a Europa), como condição para a entrada de um viajante.

Dinheiro, Iara! Quero saber do dinheiro!
De uma maneira geral você pode gastar em média R$ 7 mil por pessoa para passar 15 dias na europa. Sim, esse valor inclui passagem, hospedagem, alimentação e eventuais transportes.  Como respondi, tudo DEPENDE da sua forma de viajar!

Em um exemplo simples: você pode se hospedar em um hotel qualquer em Londres, que vai te dar uma cama e um banheiro (convenhamos que é o essencial), mas você também pode acordar, abrir a janela e ver a London Eye! É claro que você pagará (bem) mais só para ter essa vista! Agora te pergunto: se é o seu SONHO ter uma vista privilegiada de Londres, você ligará em pagar caro por uma ou duas noites? É esse balanço que só você pode fazer!

Hoje as passagens de ida e volta para a Europa custam cerca de R$ 1.800 (saindo de SP). É claro que esse valor pode ser maior ou menor, tudo depende do período que você quer ir e também da sua sorte de pegar uma promoção boa!

Depois das passagens, você terá um gasto mínimo de cerca de 60 euros por dia entre alimentação, transporte e visitas à atrações turísticas (há muita coisa de graça, pesquise!). Mas, eu acho esse cálculo um pouco furado! Você pode e deve economizar bastante, mas não fique refém desse valor diário! Não estou mandando você sair comprando tudo, mas o arrependimento de não ter feito algo é maior quando voltamos pra casa, acredite!

Dica final: você também pode gastar menos (com as promoções que ando vendo) que os R$ 7 mil iniciais, mas também pode gastar 15, 20 ou até 30 mil reais. Tudo DEPENDE do seu bolso!  Então coloque tudo na ponta do papel e estimule um mínimo e um máximo para o que você pode pagar. Lembrando que existem alguns extras como o souvenir do cunhado, aquela camiseta bacana ou até alguma pequena emergência (a calça rasgou, o sapato furou e etc).

Posso tirar uma semana de folga e ir??
Criatura, olha só… é a primeira vez que você está indo conhecer este continente! Você vai passar umas 15 horas dentro do avião na ida e na volta, ou seja, mais de um dia inteiro, vai atravessar um OCEANO para chegar lá e você vem me dizer que quer passar uma semana? Não nééé?!!!!

Acho que o mínimo tem que ser 15 dias. Porque falando bem sério: você vai gastar seu dinheiro, vai passar um tempão no avião e seis dias (porque um é viajando) é pouco tempo para valer tanto esforço!

Para entrar na Europa, o passaporte deve ter, no mínimo, três meses de validade após a data da volta para o Brasil.

Ok, você já me convenceu de que viajar nem é tão caro quanto eu pensava, mas quais as cidades que devo visitar? Heim? Heim?
Já notou a quantidade de vezes que eu usei a palavra ‘depende’ nesse texto? Então, depende! Em primeiro lugar veja quantos dias você vai passar no velho mundo Em segundo defina uma prioridade: Se o seu sonho é conhecer o Muro de Berlin, não é para Paris que você vai, né?? E este será o ponto de partida para o seu roteiro. Escolhendo um lugar chave, você pesquisa e vê o que tem em volta. Lembrando que na Europa é quase tudo pertinho!

A conta é simples: Se você vai passar 15 dias, escolha umas 6 cidades para conhecer. Mas, se for ficar de 25 a 30 dias, pode estender beeeeeem essa lista e colocar até umas 17 cidades (Atenção sempre nas distâncias).

Claro que é nem preciso te lembrar de que você precisa aproveitar bem as cidades. Você até pode conhecer 17 cidades em 30 dias, mas quanto tempo vai passar em cada uma delas? Muitas vezes “Menos é mais” e conhecer BEM poucas cidades  é melhor do que conhecer o MÍNIMO de muitas cidades. Novamente: é só você que pode escolher o que é melhor para a SUA viagem”

Oi? Você tá falando em 17 cidades?? Vou como chegar em tanto lugar??
Simples: Avião, trem ou carro. Pode escolher! As companhias de trem e avião vira e mexe fazem promoções com ótimos preços, mas você também tem que levar em conta o seu tempo disponível (viajar de trem é mais rápido que avião). Geralmente os aeroportos europeus ficam bem distantes da cidade, o que faz com que você perca algumas horas entre deslocamento e check-in. Já as estações de trem são muuuuuuuuito bem centralizadas. Então na hora da compra faça o cálculo tempo x dinheiro.

No meu caso, sempre que podemos alugamos carro. Já viajamos de trem e foi ótimo, rápido e sem stress, mas nada dá tanto prazer quanto poder parar em qualquer lugar a qualquer hora!

Releve o péssimo enquadramento da foto, ok?

Tá, e se eu alugar um carro, posso dirigir com a CNH aqui do Brasil?
Você até que pode, mas ter a Permissão Internacional para Dirigir (PID) diminui as chances de um policial chato encrencar com a sua Habilitação brasileira. A PID é o principal documento para conduzir carros fora do Brasil e é aceita em mais de 100 países. Ela é retirada no Detran e possui um valor diferente em cada estado que varia entre R$ 40 e R$ 192. Ela possui a tradução da sua habilitação para várias línguas.

Até hoje, nunca precisamos apresentar a PID, mas o seguro morreu de velho, não é mesmo?

Hotel, Hostel, pousada ou banco de praça…. onde eu vou dormir, dona Iara?
Reparou que eu não descrevi os valores  do Hotel lá junto com a passagem? Então, este é o mais subjetivo de todos! Há ferramentas como o BookingDecolar e TripAdvisor para que você possa escolher onde vai dormir. Vai depender muito do máximo (ou mínimo) que você pode gastar.

Mas fique tranquilo que há Hostels com diárias de 20 euros, hotéis médios com diária de 70 e os luxuosos que bom, são beeeem caros!

Meu inglês é da escola, como vou fazer?
Olha, meu inglês não é lá muita coisa também, confesso. Mas se você consegue pedir água, comida, perguntar onde fica tal coisa e apontar com o dedo, já dá para se virar! Mesmo! Baixa alguns materiais da internet, dê uma estudada um tempo antes… não é o fim do mundo.

minha cara ao ver a "carne" depois de 9 dias de viagem!

Tô preocupado mesmo é com a comida! O que tem lá pra comer??
Fica sussa! Uma refeição decente (e não tô falando de arroz e feijão, heim?) custa uns 15 euros, em média. Mas, se você já vai com orçamento apertado, escolha uma refeição boa/completa por dia e nas outras opte por lanches. A comida de rua é bem presente em toda Europa.

Se você é do tipo carnívoro e precisa de um bife acebolado todo dia, aí você tá perdido, meu amigo! Carne na Europa costuma ser bem caro! Caro do tipo, um bife com batata frita vai te custar uns 30 euros!!! o.O
PS: Na primeira vez que fui senti muita falta de comer carne. Isso melhorou quando eu descobri os restaurantes italianos que costumam não ser tão caros quanto os bifes argentinos (bolonhesa, YEAH!).

Bom, já escrevi demais! Alguma coisa ficou sem resposta? Você tem mais dúvidas? Manda pra gente no comoserrosaprendi@gmail.com que juro que vou tentar te ajudar!  Lembrando que o valor que eu citei é uma estimativa e que serve como BASE dos gastos né?? Isso não quer dizer que sua viagem vai custar 7 mil, e sim um valor que é possível de se fazer! E todas essas dicas, bem, são dicas né gente? São todas baseadas nas MINHAS experiências… com o tempo cada um desenvolve uma maneira de viajar!

É isso pessoal! Não se esqueçam de comentar os posts, isso ajuda o blog a ganhar vida, me orienta sobre as preferências de vocês e me estimula, pois a cada comentário fico muito feliz! Você também pode acompanhar a gente no Facebook e Instagram

 

Uma tarde na Guinness Storehouse e no Gravity Bar de Dublin

O principal motivo para se ir a Dublin, sem dúvida são os famosos pubs. E se estamos falando de pub, bar ou boteco, nada mais justo do que falar de uma das cervejas irlandesas mais conhecidas do mundo, a Guinness.

Bem vindos!

Bem vindos!

Por isso, vou apresentar para vocês a Guinness Storehouse, um museu/bar localizado onde funcionou a primeira fábrica da cervejaria em Dublin. Sem dúvida é um passeio obrigatório (mesmo que você não seja amante da cerveja).

Mas, antes de falar mais sobre a Guinness Storehouse, vou falar um pouco sobre a história da cervejaria. A Guinness não se tornou uma das mais consumidas do dia para a noite. Tanto sucesso é ‘culpa’ de um marketing violento (no bom sentido), além de uma receita consistente e deliciosa para o clima Europeu.

Tudo começou lá em 1759, quando o jovem Arthur Guinness, aos 34 anos, alugou uma cervejaria desativada em Dublin. Como ninguém botava muita fé na veia empreendedora de Arthur, o contrato assinado locava o espaço por nove MIL anos.

Barris originais!

Barris originais!

Sim, isso mesmo… NOVE MIL ANOS e por um valor anual de 45 libras. Depois disso, a receita da cerveja foi se encorpando até chegar no modelo atual, tudo isso aliando a muita publicidade.  Daí pra frente o sucesso começou a chegar!

Com mais de 250 anos de tradição, em 2000 a Guinness Storehouse foi aberta ao público e recebe milhares de turistas todos os anos. No local, além do museu, também funciona uma loja com produtos exclusivos e o Gravity Bar, onde é possível tomar uma pint vendo Dublin de cima.

Ao todo são sete andares por onde você pode percorrer. Em cada um deles há uma temática diferente que conta como a cerveja é produzida (sim, com toneladas dos ingredientes para você ver de pertinho), a forma de engarrafamento, a história da marca, a publicidade atuante e até mesmo painéis iterativos onde você pode deixar registrado o país de onde veio.

Vista panorâmica de Dublin. Coisa linda que só pode ser vista do Gravity Bar!

Vista panorâmica de Dublin. Coisa linda que só pode ser vista do Gravity Bar!

Um dos maiores atrativos desse museu é o Gravity Bar. Um pub exclusivo (no último andar do prédio) onde você pode desfrutar da vista 360 graus da cidade de Dublin e ainda tomar uma pint! A vista lá de cima é muito bonita e é uma ótima maneira de encerrar o passeio.

Vale lembrar que a Guinness Storehouse abre diariamente das 9h às 17h e os ingressos custam cerca de €16 para adultos e €13 para idosos com mais de 65 anos e estudantes maiores de 18 anos.

É isso pessoal! Não se esqueçam de comentar os posts, isso ajuda o blog a ganhar vida, me orienta sobre as preferências de vocês e me estimula, pois a cada comentário fico muito feliz! Você também pode acompanhar a gente no Facebook e Instagram