Post- índice: veja nosso roteiro, os passeios e mais um monte de dicas para viajar pela Nova Zelândia

A Nova Zelândia é um país realmente incrível, com pessoas incríveis e cheio de belezas naturais! Por falar nisso, a natureza realmente é o centro das atenções na NZ e os caras sabem como ninguém preservar o meio ambiente ao mesmo tempo que o exploram no turismo (podíamos aprender com eles).

Roteiro
Nosso Roteiro pela Nova Zelândia foi distribuído da seguinte maneira: Auckland, depois alugamos um motorhome e seguimos para Piha, Matamata (Hobbiton) e Rotorua. Depois partimos de avião para a Ilha Sul e conhecemos Christchurch e a região do lago Tekapo.

Chegamos em Auckland no início de maio. Era outono e a paisagem toda laranjadinha ajudou a amarmos a cidade de cara. Apesar de ser uma das cidades mais povoadas do país, Auckland tem ares de cidade pequena.  Por aqui é fácil fazer as coisas caminhando ou usando transporte público, além de ser uma cidade extremamente segura.

Alugamos um apê de 2 quartos no Waldorf St Martins Apartments, que tinha tanto a vista quanto a localização privilegiada. Esse apart-hotel realmente superou nossas expectativas e os funcionários foram ótimos conosco. Como é um apart, não serve café da manhã. O que não é necessariamente um problema, né?

Seguem os posts com tudo o que fizemos pela Nova Zelândia, começando por Auckland:

Subindo até o topo do Mount Eden, o vulcão mais alto de Auckland


Devonport e a melhor vista panorâmica de Auckland


Como é subir na Sky Tower + pôr do sol incrível


Nove dicas do que fazer em Auckland

Depois de alguns dias passeando por Auckland, alugamos um motorhome com a Wildernes para percorrer parte da ilha norte do país. E foi muito divertido ter uma casa sobre rodas! Claro que teve perrengue com um Camping super estranho, mas a maioria dos Campings na Nova Zelândia (até os públicos) possuem uma estrutura incrível, com cozinhas, banheiros extremamente limpos e segurança.

Pedro e Bino! kkk

Nossa primeira parada a bordo do motorhome foi Piha, uma linda praia super bem conservada!  

Piha: a praia selvagem de areias negras e brilhantes 

Depois seguimos para a pequena cidade de Matamata, que atrai nerds de todo o mundo.

Hobbiton Movie Set: veja como é a vila construída para os filmes “O Hobbit” e “Senhor dos Anéis”

Nossa ideia inicial era fazermos a trilha de Tongariro, que tem cerca de 20km. Mas por conta da chuva intensa mudamos de planos e seguimos para Rotorura, cidade conhecida pela grande atividade geotermal.

WaiOTapu: dicas sobre o incrível e colorido parque vulcânico de Rotorua, na Nova Zelândia 

Nossa última parada com o motorhome foi Waitomo, onde percorremos cavernas e mais cavernas.

Glowworm, a surpreendente e brilhante caverna em Waitomo, na Nova Zelândia

Squad!

Voltamos para Auckland e seguimos para a Austrália, onde passamos 10 dias. Depois retornamos direto para a ilha sul, para a cidade de Christchurch. Uma bela cidade, mas que está em reconstrução após um forte terremoto. Por aqui nos hospedamos por 2 dias no YMCA. 

De Christchurch seguimos direto para a região do Tekapo, uma região que amei demais! Quantos lugares incríveis pude ver, isso que o tempo não estava dos melhores. Aqui nos hospedamos nesses chalés.  

our home

Lago Tekapo: dicas do que fazer em uma das mais belas regiões da Nova Zelândia

É isso pessoal! Não se esqueçam de comentar os posts, isso ajuda o blog a ganhar vida, me orienta sobre as preferências de vocês e me estimula, pois a cada comentário fico muito feliz! Você também pode acompanhar a gente no Facebook e Instagram

Lago Tekapo: dicas do que fazer em uma das mais belas regiões da Nova Zelândia

Como venho repetindo nos posts, a Nova Zelândia foi uma overdose de paisagens lindas e muita natureza. E foi por isso que decidimos visitar a ilha sul do país, mesmo que por poucos dias. Desembarcamos em Christchurch, alugamos um carro e no dia seguinte pegamos a estrada bem cedinho. A ideia era irmos parando para aproveitar as paisagens incríveis pelo caminho. E foi o que fizemos.South Island, New Zealand

South Island, New Zealand

Mackenzie Basin – cidade onde fica o Tekapo – é uma graça e é tão, mas tão minúscula que tem apenas cerca de 350 habitantes! <3 Mas fique tranquilo! Apesar de uma cidade pequena, tem bons restaurantes, supermercado, lojas, posto de combustível, enfim, tudo que possa precisar. Aqui nesse link você pode ver todas as atividades da região!

Nós passamos dois dias e meio por aqui. Confesso que uma tarde já é suficiente para conhecer a igreja, o lago e os arredores e depois já dá para seguir viagem para outros pontos. Mas nossa ideia era ficarmos tranquilos, bebendo chocolate quente e aproveitando a vista! Então valeu cada minutinho! 

Chegamos em um típico e confuso dia de outono, com vento, frio, sol, chuvisco, sol de novo e mais frio. Confesso que amo isso! rsLake Tekapo, New Zealand

New ZealandDe um azul-turquesa belíssimo e cercado pelas montanhas, o lago Tekapo é uma atração por si só. Não foi pouco o tempo que passei caminhando pelas margens ou sentada apenas curtindo o visual.

Lake Tekapo, New Zealand

Lake Tekapo, New Zealand

Lake Tekapo, New Zealand

Uma das maiores atrações da cidade é a Church of the Good Shepherd (ou Igreja do Bom Pastor, em bom e velho português). Essa igrejinha fofíssima foi toda construída em pedra em 1935.Church of the Good Shepherd, New Zealand

Church of the Good Shepherd, New Zealand

Uma curiosidade é que a partir do vitral que fica bem no meio do altar se tem uma vista maravilhosa do Mount Cook. Mas para ter esse vistão saiba que a Igreja só abre aos domingos.Church of the Good Shepherd, New Zealand

Church of the Good Shepherd, New Zealand

Sim, a Church of the Good Shepherd tem uma vista linda do Tekapo e é um dos pontos mais fotografados da Nova Zelândia, principalmente durante a noite, já que o céu da região é um dos melhores do mundo para observação noturna.Church of the Good Shepherd, New Zealand

Church of the Good Shepherd, New Zealand

Church of the Good Shepherd, New Zealand

Ao ladinho da Igreja está o Monumento ao Cão Pastor, uma escultura em bronze para homenagear o trabalho dos cães que ajudaram a região a progredir pastoreando as ovelhas. Fofo né?!Lake Tekapo, New Zealand

A partir daqui é possível ir passar um dia fazendo trilhas pelo Mount Cook. São cerca de 1h30 de carro. Dá para se hospedar lá ou fazer esse bate-volta. Nós preferimos o segundo, mas choveu apenas o dia inteiro de tal forma que não conseguimos nem visualizar o MK. 🙁

É isso pessoal! Não se esqueçam de comentar os posts, isso ajuda o blog a ganhar vida, me orienta sobre as preferências de vocês e me estimula, pois a cada comentário fico muito feliz! Você também pode acompanhar a gente no Facebook e Instagram

Glowworm, a surpreendente e brilhante caverna em Waitomo, na Nova Zelândia

Waitomo fica distante 193 km de Auckland e como tudo na Nova Zelândia foi “porrada atrás de porrada”, um nocaute de tanta paisagem linda e diferente de tudo o que estamos acostumados a ver.

O próprio nome do lugar já explica um pouco da sua história já que em maori, Waitomo vem da junção das palavras wai (água) e tomo (buraco). E Waitomo é isso mesmo: um circuito gigantesco de cavernas formadas por rios subterrâneos que passavam por ali.

Squad!

Squad!

Assim que chegamos fomos direto para o Waitomo Visit Center, onde fica a bilheteria e um pedaço do próprio parque. Ali já pegamos os horários dos dois passeios que faríamos naquele dia: Waitomo Glowworm Caves e o Ruakuri Cave e o combo com esses dois passeios custa em média 89 NZD. No parque é possível fazer muuuitos outros passeios, de trilhas à rafting. É só clicar aqui no site e conferir tudo!

Ruakuri Cave
Nosso primeiro passeio foi pela Ruakuri Cave. Uma van nos levou até a entrada da caverna e lá, juntamente com um guia pudemos aprender e entender mais sobre a região. Aqui descemos uma longa passarela em espiral até realmente entrarmos no complexo gigante de cavernas.

Parte da caverna

Parte da caverna

Durante todo o tempo caminhamos por passarelas montadas para que nada se estrague no interior das cavernas. Por esse mesmo motivo há inclusive alarme, que soa para caso algum visite ultrapasse as áreas demarcadas ou tente tocar nas seculares paredes.

Por aqui, estalagmites e estalactites de todos os tipos e tamanhos. Algumas gigantes que levaram milhares de anos para, gota por gota, ficarem assim, como são.Waitomo cave

Waitomo cave

Foto retirada de http://www.waitomo.com

Foto retirada de http://www.waitomo.com

Glowworm caves
Louco, lindo, irado, maluco, diferentão, insano, absurdo… pode escolher a palavra que quiser, mas nada vai ser suficiente para descrever essa caverna repleta de verme bioluminescentes que brilham tanto que formam um céu de larvas.

E passear de barco por um rio subterrâneo que passa por cavernas cheias de pontinhos de luz foi uma das experiências mais lindas, mágicas e loucas que já tive na vida inteira!

Se no post passado eu disse que o parque WaiOTapu de Rotorua parece algo de outro planeta, eu posso muito bem dizer que a Glowworm caves é o céu de um outro planeta igualmente incrível. Porque no final de contas o que a Glowworm mais parece é isso mesmo: um céu!

Não é permitido tirar nenhum tipo de foto aqui, justamente para não espantar as larvinhas. Apenas fotógrafos profissionais são convidados alguns dias do ano para registrarem essa belezura aqui.

Peguei algumas dessas imagens para você ter ideia do que é a Glowworm cave, mas não se engane. Nenhuma câmera é capaz de captar o que realmente é estar à bordo de pequenos barcos que navegam entre galerias, paredões e cavernas imensas repletas de pontinhos de luz.

Imagem retirada de: http://imgur.com/9nHWVlF

Imagem retirada de: http://imgur.com/9nHWVlF

É isso pessoal! Não se esqueçam de comentar os posts, isso ajuda o blog a ganhar vida, me orienta sobre as preferências de vocês e me estimula, pois a cada comentário fico muito feliz! Você também pode acompanhar a gente no Facebook e Instagram